back

Monsieur Jabot

Journalistic piece for Folha de S.Paulo's culture desk, Ilustrada. Monsieur Jabot, one of the world's first graphic novels, was being published for the first time in Brazil and I had the opportunity to read it and talk about it.

Only in portuguese, below, or at Folha's website.

jabot

HQ suíça de 1833 ganha primeira edição brasileira

Quando André Caramuru Aubert leu no jornal o nome Rodolphe Töpffer (1799-1846), foi até a estante que continha os livros que seu avô trouxera da Europa para o Brasil e descobriu um tesouro para os entusiastas das histórias de quadrinhos. No móvel havia a primeira edição de "Histoire de Monsieur Jabot".

Desenhada em 1831 pelo suíço Töpffer e publicada em 1833, ela é considerada uma das primeiras HQs do mundo.

A inédita edição em português de "Monsieur Jabot" (sem "Histoire"), que será lançada pelo Sesi-SP no dia 30 de março, é fruto de cinco anos de pesquisa de Aubert, que não só o aproximou de Töpffer em conhecimento mas também em parentesco. Aubert descobriu que Töpffer é seu tio-tetravô. O livro é o primeiro de uma série do autor, a ser lançada pela editora.

A história do homem que dá nome ao livro é contada em tiras sequenciais desenhadas a bico de pena e nanquim.

"Töpffer era pintor mas teve um problema ocular, preferindo as linhas feitas a pena", diz Aubert. Jabot é um homem atrapalhado de classe média que busca lugar na alta sociedade, para isso chamando a atenção como pode. Ele visita um baile, discute com os presentes e dança com as mulheres.

A apresentação do livro conta a história de Töpffer e traz trechos de cartas que o fã (e escritor) Goethe enviava ao autor. Aubert também levanta a discussão da invenção das HQs e de como a pirataria afetou a produção do autor.

INAUGURAL

O pesquisador e jornalista Paulo Ramos diz que a polêmica de qual é o primeiro quadrinho do mundo pode não ter fim. Segundo ele, alguns autores consideram parâmetros diferentes para decidir o que é uma HQ. "Há autores, como David Kunzle, que consideram Töpffer o pai dos quadrinhos", diz Ramos. "Alguns outros, como o francês Smolderen, veem os trabalhos de William Hogarth (1697-1764) como as primeiras histórias do gênero".

O pesquisador diz que a ausência de balões poderia tirar de "Monsieur Jabot" o título de primeira HQ do mundo, mas afirma que o trabalho é "com certeza, o primeiro quadrinho longo". "Töpffer inventou as graphic novels."

A história de Jabot preenche várias páginas, ao contrário das curtas narrativas sequenciais impressas nos periódicos da época.

No Brasil, a primeira HQ foi "Nhô Quim", publicada em 30 de janeiro de 1869 por Angelo Agostini, data em que é celebrado o Dia do Quadrinho Nacional.